sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Homenagem ao Ilê Axé Opô Afonjá

Foto: Carla Rogado/FCP
Políticos às vésperas eleitorais homenageiam todas as vertentes religiosas, há alguns dias atrás houve uma homenagem em São Paulo aos sacerdotes na Câmera Municipal. E agora no último dia 24, segunda feira, o Parlamento homenageia um dos mais antigos e famosos templos de candomblé do Brasil o  Ilê Axé Opô Afonjá. Fundado em 1910, por Eugênia Ana dos Santos - a Mãe Aninha, atualmente sob o cargo da Mãe Stella de Oxóssi.

Esta Iyalorixá ficou famosa não somente pela regência deste templo, mas pela sua luta contra a miscigenação da cultura Afrobrasileira e o fim do sincretismo mortal que fere a nossa tradição. Porem contraditoriamente nós somos obrigados a ver um órgão público que se diz pertencer a um “País Laico”, carregar um crucifixo acima da mesa dos Parlamentares, se o País realmente é “Laico”, o que é que aquele crucifixo está fazendo em cima da cabeça das pessoas? Cadê a Imagem do Buda, Shiva, onde estão nossos Búzios e ferramentas penduradas nas paredes do Parlamento?

Onde um órgão público jamais deveria carregar um símbolo religiosa, seja cristão ou afrodescende, ele jamais  deveria ter um crucifixo para lembrar que as pessoas  estão submissas a uma única fé, não pertencemos  a religião crista e não precisamos nos ajoelhar perante os símbolos do cristianismo.



Por Erick Wolff8

6 comentários:

  1. Perfeito, Bàbá! Ou colocam símbolos de cada religião lá (o que seria impossível), ou tiram a tal da cruz!

    Não somos cristãos; será que isso dói no coração dos parlamentares?!? Eles que carreguem a sua própria cruz... e para fora dos órgãos públicos!

    Bàbá, deixe-me perguntar sobre outro assunto: gostaria muito de conhecer o seu Ilê. Se for possível, gostaria muito de receber seus contatos: miriam.doninha@gmail.com.

    Muito obrigada! Axé!

    ResponderExcluir
  2. Mana arenosa_arenosita

    Eu não tenho nada contra a "Cruz", porem eu acho que ela deve estar no lugar dela, nas igrejas ou templos, agora no Parlamento ou orgãos públicos eu acho que cabe o trabalho e a devida Ordem e progresso.

    ResponderExcluir
  3. Também não tenho nada contra a cruz! Apenas não expresso minha espiritualidade por ela e, então, não acho justo que um órgão representante de todo o país nos "unifique" assim, tão artificialmente.

    Nunca vi um Ibiri na parede de qualquer prédio público! Onde é que está o "todos são iguais perante a lei"?!?

    ResponderExcluir
  4. Justamente, o que eu penso, o estado é livre de qualquer receita religiosa, o problema que algumas pessoas costumam impor a sua fé aos demais... Nunca ouvi dizer que algum Deus possuía partido político ou gostava de eleições, por isso eu acho que o homem deveria seguir o mesmo caminho e não impor a sua fé aos demais, né. Concordo contigo.

    ResponderExcluir
  5. "Nunca ouvi dizer que algum Deus possuía partido político ou gostava de eleições" -> Hahaha! Adorei! É isso mesmo! Que bom que concordamos! =)

    ResponderExcluir
  6. Hehehee, apesar dos politicos usarem os Deuses sempre como legenda, eu prefiro acreditar que os deuses ignorem tais solicitaçoes.... rs

    ResponderExcluir